CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Mercados por TradingView

Asset Allocation: o que é e como essa estratégia funciona?

17 de agosto de 2023
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 11 min
Compartilhar
imagem ilustrativa

Selecionar as alternativas do mercado para compor seu portfólio é uma tarefa que demanda atenção aos detalhes. Afinal, além de analisar os investimentos, é preciso entender como eles se comportam na carteira. Para tanto, estratégias como o asset allocation podem ser interessantes.

A abordagem pode ser positiva para seu planejamento financeiro, especialmente quando se pensa em diversificação do portfólio. Mas, antes de colocá-la em prática, é fundamental entender os principais detalhes referentes ao funcionamento dela.

Acompanhe a leitura deste artigo para entender o que é o asset allocation, como essa estratégia de investimentos funciona e as vantagens de utilizá-la!

O que é asset allocation?

O asset allocation — ou “alocação de ativos”, em tradução livre — é uma estratégia de investimentos focada em definir como o dinheiro do investidor será distribuído. Assim, ela contempla títulos de renda fixa, ativos de renda variável, derivativos, entre outras alternativas.

Essa abordagem tem o objetivo de equilibrar melhor o portfólio do investidor, podendo ajudá-lo especialmente no que tange ao risco e retorno da carteira. Afinal, cada alternativa do mercado tem suas próprias características, com oportunidades e riscos individuais.

Para entender melhor, considere as ações negociadas na bolsa de valores brasileira, a B3. Ao investir nesses ativos, você expõe seu patrimônio à performance de companhias de capital aberto.

As ações normalmente chamam atenção por conta de seu potencial de retorno, inclusive na forma de dividendos. No entanto, elas também podem ser voláteis e lidar com mais riscos. Além disso, setores distintos impõem desafios e oportunidades variadas aos negócios.

Ao adotar o asset allocation, por sua vez, é possível considerar a inclusão de diferentes alternativas do mercado. A abordagem pode reduzir a exposição a riscos e melhorar as perspectivas de ganhos, em especial no longo prazo.

Como a estratégia funciona?

Conforme você aprendeu, o asset allocation foca na distribuição do seu dinheiro entre as alternativas do mercado financeiro. Desse modo, a estratégia pode facilitar a diversificação do seu portfólio, que é uma das principais práticas para se adotar ao investir.

A diversificação representa o processo de alocar seu capital nas diferentes alternativas, seja na renda variável ou fixa. Ela é importante no controle de riscos, já que ajuda a evitar a concentração do patrimônio.

Se um investimento sofre perdas, elas podem ser compensadas pelos ganhos em outras alternativas da carteira. Porém, vale ressaltar a importância desses investimentos estarem expostos a riscos diferentes.

Isto é, se você investir em 10 empresas diferentes, mas todas estiverem no mesmo setor e apresentarem movimentações semelhantes, não houve a diversificação dos riscos.

Nesse cenário, o asset allocation possibilita que você determine quanto de seu dinheiro será destinado para cada investimento, considerando a diversificação do portfólio. Para tanto, o processo funciona a partir de diferentes etapas.

São elas:

  • definição do perfil e dos objetivos do investidor: é preciso saber a tolerância ao risco, os resultados esperados e o horizonte de tempo para visualizar a distribuição;
  • seleção das classes: com base nos objetivos e perfil do investidor, é definido como explorar as oportunidades da renda fixa e variável;
  • definição das proporções: os investimentos são feitos de acordo com a combinação das alternativas disponíveis, com o percentual investido alinhado com o seu perfil;
  • rebalanceamento: esse é o processo de ajustar periodicamente as alocações para restaurar o equilíbrio original.

Por exemplo, um investidor de alta tolerância ao risco poderá priorizar os investimentos de renda variável, como ações. Mas, a partir do asset allocation, ele também pode definir um percentual do patrimônio na renda fixa para equilibrar os riscos e acompanhar melhor os resultados.

Quais são os tipos de asset allocation?

Agora que você entendeu melhor o conceito de asset allocation, é essencial saber que existem diferentes maneiras de colocá-lo em prática.

Confira os principais tipos de asset allocation!

Constant proportion portfolio insurance (CPPI)

O constant proportion portfolio insurance, ou seguro de portfólio de proporção constante, é uma abordagem que define um nível de perda aceitável. Ou seja, o investidor estabelece previamente o quanto tolera de prejuízo em suas movimentações.

Para isso, o CPPI divide o capital em duas áreas: segurança e risco. A primeira terá investimentos mais previsíveis, como os títulos de renda fixa. A segunda será destinada para alternativas arriscadas e com mais alto potencial de ganhos.

Alocação tática

Já no caso da alocação tática de recursos, o investidor poderá dividir o seu patrimônio em investimentos com diferentes prazos. A abordagem permite que ele tenha ganhos em diversas épocas, considerando o curto, médio e longo prazo.

Logo, a alocação tática possibilita que você possa investir com foco em diferentes objetivos simultaneamente. Ela pode trazer mais clareza para suas movimentações e análise de resultados.

Alocação dinâmica

Como o nome sugere, a alocação dinâmica é uma abordagem mais flexível do asset allocation. Ela busca otimizar a carteira de investimentos ao longo do tempo, considerando as mudanças nas condições econômicas, os movimentos do mercado e outras variáveis relevantes.

Dessa forma, você pode fazer movimentações com mais frequência a depender das tendências e do cenário do mercado. Diante disso, a alocação dinâmica demanda um acompanhamento mais próximo da economia e decisões mais rápidas — mas não especulatórias.

Alocação estratégica

Também há a alocação estratégica. Ela demanda análises do mercado e estudos sobre o histórico de cada investimento para projetar resultados e definir o papel que cada um poderá cumprir na carteira com o capital distribuído.

Normalmente, a alocação estratégica é mais fixa que as demais abordagens que você viu, não demandando ajustes constantes. Contudo, o processo de rebalanceamento continua sendo relevante para manter o equilíbrio projetado.

Quais as vantagens do asset allocation?

Investir com estratégia de asset allocation pode ser interessante para seu planejamento. Veja quais são os principais benefícios dela!

Controle de riscos

Uma das principais vantagens do asset allocation é a diversificação da carteira de investimentos. Como você viu, ao distribuir o dinheiro entre alternativas com riscos diferentes, você minimiza eventuais impactos que os riscos específicos que cada uma delas poderiam causar.

Ou seja, se um ativo apresentar um desempenho inferior, as perdas podem ser compensadas pelos ganhos em outras áreas da carteira. Ademais, diferentes investimentos respondem de maneira distinta a cada cenário do mercado, o que deixa seu portfólio menos vulnerável.

Por exemplo, eventos econômicos ou geopolíticos podem afetar negativamente as ações de um setor específico. Entretanto, o cenário é capaz de beneficiar companhias de outra área.

Aumento no potencial de ganhos

O asset allocation também contribui com o aumento no seu potencial de ganhos. Ao investir em diferentes alternativas, você tem a oportunidade de obter retornos positivos em diferentes condições e períodos — o que pode melhorar o desempenho geral da carteira ao longo do tempo.

Ainda, haverá um equilíbrio na questão do risco e retorno. Com uma alocação diversificada, sua carteira tende a estar melhor posicionada para enfrentar diferentes cenários de mercado, seja em períodos de alta ou de baixa do mercado.

Facilita a tomada de decisão

Outro benefício do asset allocation envolve a sua tomada de decisões de investimento. Ao ter uma estratégia clara de alocação, você tem maior probabilidade de permanecer disciplinado e focado em seus objetivos de longo prazo.

Isso acontece porque ter uma estrutura definida ajuda a tornar a tomada de decisão mais objetiva. Ademais, a depender da abordagem que você utilizar, não será preciso acompanhar o mercado constantemente para fazer novas movimentações.

Ainda, vale destacar que asset allocation é orientado para objetivos. Logo, suas decisões de investimento são alinhadas com suas metas, tornando-as mais coerentes e direcionadas para os resultados que você deseja alcançar.

Redução dos efeitos dos vieses

Os vieses cognitivos são padrões sistemáticos de pensamento que podem levar a escolhas irracionais e impulsivas. Eles afetam a sua maneira de interpretar informações e tomar decisões, podendo levá-lo ao erro.

Para ilustrar, considere o efeito do viés de ancoragem. Ele incide quando uma pessoa usa uma informação prévia como referência para a decisão atual, ignorando outros elementos que poderiam ser mais relevantes.

É o que acontece quando um investidor viu que uma ação estava em alta e, por isso, decide alocar recursos nesse papel. O problema é que ele se baseia em uma informação passada e que traz apenas uma visão parcial do cenário, não sendo suficiente para embasar a decisão.

De maneira geral, os vieses cognitivos podem ser prejudiciais para a sua performance no mercado financeiro. Com o asset allocation, por outro lado, é possível ter mais disciplina e consistência em suas decisões de investimento.

Seguindo uma estratégia clara e alinhada com seu perfil, você fica mais propenso a continuar no caminho traçado, mesmo em períodos de incerteza no mercado.

Adaptação à sua realidade

O asset allocation se destaca por ser uma estratégia personalizável. Ele pode ser desenhado para atender especificamente aos seus objetivos no mercado, não havendo percentuais fixos que você estaria obrigado a seguir.

A característica existe porque essa abordagem considera o quão confortável você está em assumir riscos em busca de maiores retornos. Se seu perfil for mais conservador, você pode optar por uma alocação que enfatize investimentos menos arriscados.

Por outro lado, se você possui mais abertura ao risco e busca melhores retornos, é possível ter uma alocação mais focada em renda variável. Nesse caso, além das ações, há oportunidades com fundos imobiliários (FIIs), fundos de índice (ETFs) e outros ativos e derivativos.

Ainda, existem diversos acontecimentos, planejados ou não, que podem impactar em seus objetivos e em sua tolerância ao risco. Então as mudanças no mercado, na economia ou em sua vida pessoal podem justificar ajustes em sua alocação de ativos.

Como colocar a estratégia em prática?

Até aqui, você entendeu as principais características do asset allocation e viu quais são as vantagens que a estratégia oferece. Agora, aprenda como colocá-lo em prática!

Saiba seu perfil e mantenha-o atualizado

O primeiro passo é saber seu perfil de investidor. Ele pode ser:

  • conservador: baixa tolerância ao risco;
  • moderado: foco no equilíbrio entre segurança e retorno;
  • arrojado: alto apetite ao risco e busca por lucros mais altos.

A identificação é essencial para entender quais alternativas do mercado são mais adequadas para alocar o seu dinheiro. Isso acontece porque um investidor conservador, por exemplo, pode não ficar confortável em expor uma grande porcentagem do patrimônio à renda variável.

Ao mesmo tempo, seu perfil também está sujeito a alterações. A depender da sua experiência no mercado e o seu contexto atual, a abertura ao risco pode aumentar ou diminuir. Então mantenha o perfil atualizado.

Trace objetivos

Depois do seu perfil, é preciso ter objetivos claros, realizáveis e com prazos bem definidos. Eles podem ser de:

  • curto prazo: realizáveis em até 1 ano;
  • médio prazo: de 1 a 5 anos;
  • longo prazo: mais de 5 anos.

Os seus objetivos ajudam a determinar quais são as características mais importantes do investimento. Por exemplo, quem investe com foco no longo prazo tem necessidades diferentes daqueles com foco no curto prazo.

As metas também guiam as suas decisões. Afinal, antes de fazer qualquer movimentação, você deverá analisar se ela é estratégica ou não, pensando nos resultados que espera do mercado.

Estabeleça a distribuição

Com base no seu perfil e em seus objetivos, avance para definir a distribuição mais adequada para seu dinheiro. Um investidor moderado pode investir 60% em títulos de renda fixa e 40% em renda variável, por exemplo, enquanto um arrojado tende a alocar um percentual maior na renda variável.

Após isso, selecione os investimentos para sua carteira. Tanto a renda fixa quanto a variável possuem diferentes oportunidades. Portanto, você pode buscar uma variedade de títulos e ativos na sua carteira para ter um melhor equilíbrio entre risco e retorno.

Monitore seus resultados

Por último, estabeleça qual será a periodicidade para monitoramento dos resultados — trimestral, semestral, anual ou em outra frequência. Desse modo, você consegue ver sua performance no período e visualizar se está mais próximo ou não dos objetivos desejados.

O monitoramento ainda ajuda a rebalancear a carteira. A prática é relevante para manter seu portfólio equilibrado conforme sua estratégia de asset allocation.

Para entender melhor, imagine que sua carteira está 70% em renda fixa e 30% em renda variável. Ao analisar o desempenho nos últimos meses, você constata que seus investimentos de renda variável performaram bem e agora representam 50% do portfólio.

Mesmo com bons resultados, agora você estará exposto a mais riscos — podendo ser mais altos do que seu perfil tolera. Então o rebalanceamento permite fazer movimentações que promovam a distribuição projetada para a carteira.

Neste conteúdo, você entendeu o que é o asset allocation e quais vantagens essa estratégia pode trazer para você no mercado. Com a ajuda dessas informações, analise as características dela e veja se a abordagem é vantajosa para você.

Quer contar com suporte qualificado para o desenho de sua estratégia no mercado? Conheça as soluções da Guide para seus investimentos!

[IN-CONTENT] ABRA SUA CONTA [NOVO] - NORMAL - END

Baixe agora o E-book Relatório Anual 2024 - O ano da virada

Enviando...

Veja também

Fique por dentro

Assine a nossa newsletter semanal

e não perca nenhuma novidade do nosso portal gratuito e da área de assinante com conteúdo exclusivo!

/ Enviando...