CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Mercados por TradingView

O que são fundos de investimento e como eles funcionam?

8 de novembro de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 8 min
Compartilhar
imagem ilustrativa

Os fundos de investimento são uma alternativa interessante para os investidores que prezam pela diversificação, aplicando seus recursos em ativos de diferentes categorias, seja no mercado de renda fixa ou de renda variável.

Essa modalidade de investimento normalmente exige uma aplicação mínima acessível e ainda oferece uma gestão profissional.

Quer saber mais sobre os fundos de investimento? Continue a leitura deste guia financeiro e confira as principais informações sobre essa categoria de ativos.

Veja como abordaremos esse tema:
O que são os fundos de investimento?
Como funcionam os fundos de investimento?
Tipos de fundos de investimento
Quanto rende um fundo de investimento?
Vantagens e desvantagens dos fundos de investimento
Quais os riscos de investir em fundos?
Fundos de investimento pagam dividendos?
Como é calculado o IR em fundos de investimento?
Qual é o melhor fundo de investimento?
Como começar a investir em fundos?
Considerações sobre os fundos de investimento

Ao término deste conteúdo, desejamos que você conheça melhor os fundos de investimento e esteja seguro para começar a investir.

O que são fundos de investimento?

Os fundos equivalem a uma modalidade de investimento coletiva, na qual investidores com objetivos semelhantes reúnem-se para aplicar seus recursos.

Esses ativos financeiros são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia reguladora do mercado de valores mobiliários.

Todos eles possuem um regulamento próprio, no qual são estabelecidas as regras, como aplicação mínima, prazo de cotização, porcentagem permitida de alocação, prazo de resgate, entre outras informações essenciais.

Por isso, antes de realizar qualquer aplicação, o investidor deve ler cautelosamente esse documento e avaliar se o fundo condiz com seu perfil de risco.

Como funcionam os fundos de investimento?

Os fundos de investimento funcionam como uma espécie de condomínio, em que os investidores são os condôminos e o administrador, o síndico responsável pela manutenção e bom funcionamento do fundo.

O patrimônio líquido dos fundos é dividido em pequenas frações, conhecidas como cotas. Estas, por sua vez, são distribuídas proporcionalmente aos investidores, também chamados de cotistas.

Em geral, os fundos cobram uma taxa de administração, referente ao serviço de gestão, e uma taxa de performance, quando os resultados ultrapassam o benchmark estabelecido. Todas elas devem constar no regulamento, para conhecimento dos investidores.

Fundos de investimentos em ações (FIA), por exemplo, costumam cobrar taxa de administração de 2% ao ano e 20% de taxa de performance. Vale destacar que as rentabilidades divulgadas pelos fundos já estão deduzidas dessas taxas.

Tipos de fundos de investimento

Os fundos são classificados como abertos, no qual os cotistas podem solicitar resgate de cotas ou receber novos investidores a qualquer momento, ou fechados, cujas cotas são resgatadas apenas no término do período de duração do fundo.

Em alguns casos, os fundos de investimentos fechados podem ter suas cotas negociadas no mercado secundário, mesmo após os períodos de captação de recursos, como acontece com os fundos de investimento imobiliário (FIIs).

A CVM classifica os fundos conforme a composição da carteira e os divide em quatro categorias:

Cada tipo de fundo possui um limite de concentração em relação aos ativos que podem compor a sua carteira.

Por exemplo, fundos classificados como Renda Fixa devem ter no mínimo 80% do seu patrimônio investido em produtos referenciados a taxa de juros, índice de preços ou ambos.

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) também diferencia os fundos conforme o tipo de gestão (ativa ou passiva) e estratégia utilizada.

Essas classificações auxiliam os investidores a escolherem fundos com características mais alinhadas as suas necessidades, horizonte de investimento e perfil de risco.

Quanto rende um fundo de investimento?

A rentabilidade dos fundos de investimento está diretamente relacionada aos tipos de ativos financeiros que compõe a sua carteira.

Por exemplo, um fundo de ações investe majoritariamente em ativos de renda variável. Consequentemente, o potencial de retorno deste tipo de fundo tende a ser maior, assim como o seu nível de exposição a riscos.

Já um fundo referenciado DI investe seu patrimônio em títulos de renda fixa de baixo risco e alta liquidez, como o Tesouro Selic. Isso faz com que sua rentabilidade seja menor e mais estável.

Vantagens e desvantagens dos fundos de investimento

Os fundos representam uma excelente opção de investimento tando para quem está ingressando no mercado financeiro, quanto para os mais experientes.

Eles costumam exigir uma aplicação inicial baixa, fornecendo aos investidores uma carteira de ativos diversificada e com uma gestão profissional qualificada.

Além disso, os fundos de investimento podem atender a objetivos de curto prazo, como a formação de uma reserva de emergência, a necessidades de médio e longo prazo.

Por outro lado, esses ativos possuem custos operacionais, como as taxas de administração e performance, que podem comprometer a sua rentabilidade. Alguns também sujeitos a cobrança do come-cotas, uma antecipação do imposto de renda.

Quais os riscos de investir em fundos?

Assim como acontece com a rentabilidade dos fundos, o grau de risco dessa classe de ativos está relacionado a composição da sua carteira de investimentos.

Fundos de renda fixa que investem prioritariamente em títulos públicos têm baixo risco de crédito. Já aqueles com maior concentração em crédito privado possuem maiores níveis de risco de crédito (quando o emissor pode não honrar com o pagamento) e risco de liquidez.

Outro bom exemplo são os fundos multimercados, que não possuem compromisso de concentração em nenhuma classe de ativos e costumam ser mais arrojados. Logo, envolvem maiores riscos.

Atenção: independentemente da sua classificação, todos os fundos estão sujeitos ao risco de mercado.

Lembre-se ainda que eles não são assegurados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), como acontece com alguns títulos de renda fixa. Portanto, atente-se aos detalhes de cada fundo.

Fundos de investimento pagam dividendos?

Os fundos de investimento não pagam dividendos aos seus cotistas, exceto os fundos imobiliários. Segundo a legislação, os FIIs devem distribuir 95% dos ganhos conquistados aos investidores, no mínimo uma vez por semestre.

Portanto, somente esse tipo de fundo é obrigado a pagar dividendos, que neste caso, são livres de imposto de renda para o investidor pessoa física.

Como é calculado o IR em fundos de investimento?

Os rendimentos conquistados nos fundos de investimento são tributados diretamente na fonte e, em sua maioria, conforme a tabela regressiva do Imposto de Renda. A seguir, confira como ela funciona:

Prazo de aplicaçãoAlíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%
Fonte: Receita Federal.

Alguns fundos possuem regras específicas de tributação. É o caso dos fundos de ações, cujo recolhimento do imposto é realizado na fonte, mas sempre a alíquota de 15%. Nesse tipo de fundo também não há incidência de come-cotas. 

Qual é o melhor fundo de investimento?

Os melhores fundos não são necessariamente aqueles que apresentam alta rentabilidade, mas sim os que atendem as suas necessidades.

Normalmente, os fundos que apresentam alta rentabilidade possuem prazo de resgate mais longo e maiores riscos. Enquanto os que oferecem liquidez diária são menos rentáveis e mais seguros.

Por isso, antes de fazer qualquer aplicação financeira, defina seus objetivos, horizonte de investimento e conheça o seu perfil de investidor.

Através dessas informações é possível identificar entre os fundos disponíveis, quais são os mais adequados para cada carteira.

Como começar a investir em fundos?

Para começar a investir em fundos, abra uma conta em uma plataforma de investimento, como a Guide. Feito isso, avalie as opções disponíveis e opte pelos fundos que melhor atendem às suas necessidades.

Nesse processo, fique atento as principais informações do fundo, como a estratégia utilizada, tipo de gestão, fatores de risco, taxas principais cobradas, prazo de liquidação, entre outras.

Considerações sobre os fundos de investimento

Os fundos de investimento são um ótimo veículo para os investidores que possuem interesse em diversificar sua carteira de investimentos.

Neles, o capital do investidor é gerido por profissionais qualificados, que buscam os melhores resultados com base nas políticas de investimento definidas pelo administrador.

Os fundos são classificados conforme a classe de ativos que investem, o tipo de gestão e a estratégia adotada.

Portanto, ao decidir investir em fundos, analise as particularidades de cada um deles e não considere a taxa de retorno o principal fator para sua decisão. Afinal, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Quer saber mais sobre os fundos de investimento? Continue nos acompanhando e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre o mercado financeiro e suas oportunidades.

Aproveite e consolide o seu conhecimento no Guia Financeiro VIP!

Se você ainda não é cliente, abra sua conta na Guide Investimentos e invista com quem te entende!

Você pode se interessar também por:

Selo de iniciativa apoiada da B3, a bolsa brasileira.
[IN-CONTENT] ABRA SUA CONTA [NOVO] - NORMAL - END

Baixe agora o E-book Relatório Anual 2024 - O ano da virada

Enviando...

Veja também

Fique por dentro

Assine a nossa newsletter semanal

e não perca nenhuma novidade do nosso portal gratuito e da área de assinante com conteúdo exclusivo!

/ Enviando...