CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Mercados por TradingView

O que é e para que serve o PIB (Produto Interno Bruto)?

7 de julho de 2021
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 5 min
Compartilhar
ilustração do mapa do Brasil em que o norte está azulado e o resto está sobreposto por moedas douradas

Existem termos do mercado que são importantes para qualquer cidadão ou investidor. Um deles é o PIB (Produto Interno Bruto). Com um dos principais conceitos de macroeconomia, ele é fundamental para entender a situação do Brasil.

O índice econômico permite compreender o nível de riqueza de um município, estado ou país. Pode, assim, ser comparado a um termômetro da economia — afetando não só a vida dos brasileiros, mas diretamente os investimentos.

Você busca entender melhor o que é o Produto Interno Bruto? Então não perca este post! Na sequência, veja mais informações e saiba como calcular esse índice.

O que veremos neste artigo?
O que é o Produto Interno Bruto?
Para que serve o PIB?
Como calcular o PIB?
Qual é a diferença entre PIB nominal e PIB real?
Qual é a relação do Produto Interno Bruto com os investimentos?

Boa leitura!

O que é o Produto Interno Bruto?

É comum acompanharmos nos noticiários os dados sobre o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Seja referente a um trimestre ou ao ano todo, esse é o índice mais utilizado para apontar a situação do país em termos macroeconômicos.

Em linhas gerais, ele indica a atividade econômica de uma região (cidade, estado ou nação), sendo a soma de toda a produção de bens e serviços — geralmente considerando o período de um ano. No caso do PIB do Brasil, ele é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para que serve o PIB?

Depois de conhecer o conceito do produto interno bruto, é interessante entender qual é a finalidade desse índice. Em primeiro lugar, você já viu que ele aponta como está a economia de um país — se o PIB está alto ou cresceu de um ano para o outro, indica que a atividade econômica está aquecida.

Em contrapartida, quando o PIB está baixo ou reduziu de um período ao outro, mostra a retração da atividade econômica. Isso acontece bastante em períodos de crise. Um exemplo é o PIB brasileiro, que teve queda de 4,1% de 2019 para 2020.

O resultado negativo — o pior desde 1996 — foi reflexo da pandemia do novo coronavírus, que afetou diversos setores econômicos. Houve redução do consumo, de postos de trabalho e outros prejuízos. Assim, o cenário geral em todo o mundo não foi positivo.

É importante destacar que é com o PIB que se sabe qual é o nível de riqueza de uma nação. Ele permite, ainda, a comparação entre diferentes países ou diversos períodos de um mesmo local — o que mostra se houve ou não um aumento da produtividade.  

Por último, a partir do índice, é possível calcular o PIB per capita, que é a divisão dessa soma pelo número de habitantes de determinado local. Quanto mais alto é o PIB per capita, maior é a qualidade de vida dessas pessoas, pois elas podem ter acesso a mais serviços e consumir mais.

Entretanto, vale considerar que o PIB é um indicador mais voltado para o desempenho econômico, não sendo utilizado como único fator associado à qualidade de vida da população. Nessa questão, o indicador mais usado é o IDH (índice de desenvolvimento humano), que considera outros aspectos.

Como calcular esse índice?

Como você viu, o cálculo do PIB é realizado pelo IBGE, que considera nessa soma:

  • pesquisas internas do Instituto;
  • balanço de pagamentos divulgado pelo Banco Central;
  • Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA);
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Para chegar ao PIB, trimestral ou anual, são considerados:

  • bens e produtos finais, ou seja, o que é vendido para o consumidor;
  • serviços remunerados prestados;
  • investimentos das empresas para sua produção;
  • gastos do Governo.

Então o valor dos produtos é estipulado pelo seu preço de venda subtraindo o custo da produção. Por exemplo: se algo foi vendido por R$ 1 mil, mas teve um custo de produção de R$ 600, o valor dele para o cálculo do PIB é essa diferença — R$ 400.

Para melhor compreensão, basta acompanhar a fórmula:

PIB = CF + IP + GG + BC

em que:

  • CF — consumo das famílias;
  • IP — investimento realizado pelas empresas para a produção;
  • GG — gastos do Governo;
  • BC — balança comercial (diferença entre as exportações e importações).

É importante destacar que nessa conta não entram negociações que ocorrem com bens já existentes, como a venda de um carro usado. Também não são considerados os bens intermediários, que produzem outros bens.

Qual é a diferença entre PIB nominal e PIB real?

Além de conhecer como é feito o cálculo desse índice, é necessário saber que o PIB nominal e o PIB real são diferentes. O primeiro é calculado com base nos preços de produtos e serviços quando são produzidos.

No caso do PIB real, é considerado o total de produtos e serviços, mas sem levar em conta a inflação. O motivo é o impacto da inflação, que pode mascarar o valor do PIB, tornando-o mais alto e, assim, em desacordo com o nível de atividade econômica.

Qual é a relação do Produto Interno Bruto com os investimentos?

Você conferiu no começo deste post que o PIB é um índice da macroeconomia e, portanto, pode afetar os investimentos. Pode parecer algo distante, mas é preciso ter em mente que as oscilações desse indicador têm impacto na inflação e na taxa Selic.

Na situação de elevação do PIB, por exemplo, a tendência que é ocorra um aumento da inflação. Nesse cenário, há também uma elevação da taxa de juros para conter o efeito inflacionário.

Em caso contrário, ou seja, com a diminuição do PIB, a expectativa é de diminuição da inflação e consequente redução da taxa de juros. Em cada um desses cenários há impactos diferentes na sua vida e nos seus investimentos.

A rentabilidade da renda fixa, embora mais previsível, pode ser diretamente afetada por aumento ou queda das taxas de juros. Outra questão é que as variações do PIB têm relação com a confiança dos investidores, o que se reflete em movimentos de alta e baixa da bolsa de valores.

Com o PIB mais alto, por exemplo, a atividade econômica está aquecida, o que mostra desenvolvimento das empresas e de diferentes setores. Desse modo, a renda variável, como as ações e fundos de investimento imobiliário (FIIs), podem se tornar mais atrativas.

Gostou de acompanhar o conceito de PIB (Produto Interno Bruto)? Entender os impactos da oscilação desse índice pode ajudar você a ter uma visão mais completa do mercado. Com isso, é possível ter mais subsídios na tomada de decisão entre diferentes alternativas de investimento.

Quer conhecer outros aspectos econômicos que podem influenciar nos investimentos? Entenda o impacto da curva de juros!

[IN-CONTENT] ABRA SUA CONTA [NOVO] - NORMAL - END

Baixe agora o E-book Como declarar investimentos no Imposto de Renda 2024?

Enviando...

Veja também

Fique por dentro

Assine a nossa newsletter semanal

e não perca nenhuma novidade do nosso portal gratuito e da área de assinante com conteúdo exclusivo!

/ Enviando...